Machado de Assis

Considerado por muitos críticos literários como o principal escritor brasileiro, Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em 21 de junho de 1839 no Morro do Livramento, Rio de Janeiro. Filho de pai brasileiro e de mãe portuguesa, Machado estudou por pouco tempo numa escola pública. Quando ainda jovem, frequentou a tipografia de Paula Brito, onde teve o poema Ela publicado na revista Marmota Fluminense. Nos anos seguintes trabalhou como tipógrafo e revisor. Casa-se com a portuguesa Carolina Xavier de Novais em 1869.

É nomeado primeiro oficial da Secretaria de Estado do Ministério da Agricultura, Comércio e Obras Públicas em 1873 e, em 1897 Machado é eleito presidente da Academia Brasileira de Letras.

Com o falecimento de sua esposa, Machado se isola e pouco sai de casa. Sua saúde se agrava devido à epilepsia, problemas nervosos e gaguez. Machado de Assis faleceu em sua casa, no dia 29 de setembro de 1908.

A obra de Machado de Assis pode ser dividida em duas fases: romântica, pelo fato de o autor ainda estar envolvido com as características e padrões da escola vigente da época; e a segunda, realista, por apresentar em sua obra uma linguagem mais apurada, rimada e clássica.

Seus principais romances são:

  • Ressurreição
  • A mão e a luva
  • Helena
  • Iaiá Garcia
  • Memórias póstumas de Brás Cubas
  • Quincas Borbas
  • Dom Casmurro
  • Esaú e Jacó
  • Memorial de Aires 

Entre os contos, destacam-se:

  • Contos Fluminenses
  • Histórias da Meia-Noite
  • Histórias sem data
  • Páginas Recolhidas
  • Papéis Avulsos
  • Páginas Escolhidas
  • Relíquias de casa velha
  • Várias histórias

Traduções:

  • Os trabalhadores do mar
  • Queda que as mulheres têm para os tolos.

Machado de Assis foi romancista, contista, poeta, crítico literário, revisor, tradutor e também publicou peças de teatro.

Saiba mais sobre o autor, acesse: Machado de Assis.

 

Anúncios